terça-feira, 10 de agosto de 2010


Lapidar  uma mulher



Diz o Poeta ARS:

” Isto que está sendo noticiado : mais uma mulher no Irã ameaçada de ser morta por apedrejamento- remete para o poema LAPIDAR UMA MULHER, publicado no livro “Vestigios” (Ed.Rocco). Só que no poema eu me referia a um fato ocorrido na Nigéria. 
A tragédia, portanto, atinge vários países. 
E não podemos fingir que não temos nada com isto.”


Há quem tente lapidar
uma mulher
como se lapida
jóia rara
e pedra bruta.

Com escalpelo
cinzel
buril
inscrevem nela uma figura, depois
a expõem nos salões
revistas e altares
apregoando quantos camelos
quantos colares
vale o dote
-da criatura.

Na Nigéria também
lapida-se mulher
mas de forma
inda mais dura.

Não bastassem
os muros em que viva
vive emparedada
é sob pedras
que a mulher viva
é pétrea e friamente
sepultada
quando não se conforma
com a forma
como desde sempre
é deformada.

Assim a mulher
que se nega a ser
por eles esculpida
deve morrer como viveu:
-petrificada.

Atiram-lhe
tantas pedras
até que não se veja
a forma e o sangue
da apedrejada,
até que a mulher-alvo
alvejada
desapareça numa maré de pedras
coaguladas.

Desta feita os escultores
foram mais perfeccionistas
deixaram a mãe
amamantar o filho
antes que o leite no seio
se petrificasse.

Assim o filho na fonte beberia
o pétreo ensinamento
antes
que a fonte secasse.

Ao amante não lapidaram.

Ali o homem já nasce feito
é obra de arte que dispensa
qualquer lapidação.
A mulher, sim, carece
de acabamento
posto que imperfeita figura
na ordem da criação.

Affonso Romano Sant’anna

Retornar...

4 comentários:

  1. "assim o filho na fonte beberia
    o pétreo ensinamento
    antes
    que a fonte secasse."

    A beleza doída só poderia ser obra de um POETA.
    Comovente.
    Parabéns, Affonso.
    Elane Tomich

    ResponderExcluir
  2. Inquietante e de teor altamente reflexivo.

    Parabéns!

    ResponderExcluir
  3. Na poesia tudo se encanta!
    Nela as dores vira clamor, como um grito de socorro e o desejo vira pedição.
    Na poesia o sonho torna-se realidade e a vida toma um sentido tão leve e puro que sentimos, almejamos em sua leitura vermos a transformação da realidade.
    Que essa realidade as vezes é tão cruel e dura que torna-se incompreensivo aceitarmos que as leis humanas que governa nosso povo é a forma mais cruel de dominação.

    ResponderExcluir

Obrigada por sua visita.
Volte sempre!